2011-09-09

DEFESA DE MARCOS VALÉRIO QUESTIONA AUSÊNCIA DE LULA COMO RÉU DO MENSALÃO

Sexta-feira, Setembro 09, 2011

DEFESA DE MARCOS VALÉRIO QUESTIONA AUSÊNCIA DE LULA COMO RÉU DO MENSALÃO

Em sua defesa final apresentada ao STF (Supremo Tribunal Federal), o publicitário Marcos Valério, apontado como o operador do mensalão, questiona a ausência do ex-presidente Lula entre os 38 réus da ação penal que deve ir a julgamento em 2012.
Valério se diz inocente, mas alega que, se fosse procedente a acusação da Procuradoria-Geral da República, ela deveria incluir também os mandantes do esquema de compra de apoio político, entre eles o ex-presidente.
Diz a defesa que a acusação é um "raríssimo caso de versão acusatória de crime em que o operador do intermediário aparece como a pessoa mais importante da narrativa, ficando mandantes e beneficiários em segundo plano, alguns, inclusive, de fora da imputação, embora mencionados na narrativa, como o próprio presidente LULA [em maiúsculo]".
Lula informou, via assessoria, que não se manifestará sobre a defesa de Valério.
O advogado do publicitário, Marcelo Leonardo, diz que a participação de Valério foi "exagerada" na denúncia da Procuradoria para deslocar o foco dos verdadeiros "protagonistas políticos", citando novamente Lula.
"A classe política (...) habilidosamente deslocou o foco das investigações dos protagonistas políticos (LULA, seus ministros, dirigentes do PT etc) para o empresário (...) dando-lhe uma dimensão que não tinha e não teve", diz trecho da defesa.
Marcos Valério foi apontado pelo Ministério Público como o operador do mensalão, revelado pela Folha em 2005.
Nas alegações finais do Ministério Público, enviadas ao STF em julho, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pede a condenação do publicitário pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato e lavagem de dinheiro.
Para a Procuradoria, Valério foi apontado como o "líder do núcleo operacional e financeiro". No mesmo documento, o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) foi definido como "chefe de quadrilha".
A defesa de Valério nega, ao longo de 148 páginas, a existência do esquema.
Diz que os pagamentos efetuados por ele, a pedido do então tesoureiro do PT, Delúbio Soares, ocorreram para quitar dívidas da campanha eleitoral de 2002, quando Lula foi eleito presidente.
Valério alega que nunca ficou provado que os pagamentos foram feitos com dinheiro público.
Neste ponto, o publicitário ressalta que a Visanet, apontada como uma das fontes de recursos do mensalão e na qual o Banco do Brasil tem participação acionária, é uma empresa privada.
Ao final, a defesa de Valério diz que sempre contribuiu com as investigações, apontando aqueles que receberam dinheiro por seu intermédio.
PERDÃO JUDICIAL
Por esse motivo, o publicitário afirma que, caso seja condenado, deveria receber perdão judicial ou redução de pena, graças a sua colaboração com a Justiça.
"É relevante considerar, na injusta e absurda hipótese de condenação, que Marcos Valério Fernandes de Souza, desde o inicio das apurações dos fatos, teve decisiva atuação como 'réu colaborador' (...) [quando por exemplo] forneceu a lista de todas as pessoas que receberam recursos financeiros, indicadas pelo PT", finaliza. Da Folha de S. Paulo desta sexta-feira

 

PT CONVOCA PETRALHAS PARA ATO EM FAVOR DA CENSURA À IMPRENSA!

Os fedorentos e corruptos do PT prometem realizar aquilo que consideram um "desagravo" ao Zé Dirceu num ato que defende a censura à Imprensa. Prometem cair de pau na revista Veja por causa da reportagem que mostrou para o Brasil que José Dirceu mantém um cafofo num hotel cinco estrelas de Brasília, onde despacha, recebe figurões da República e conspira até contra a Presidente Dilma.

Se a Dilma fosse mesmo uma mulher inteligente aproveitava para cair fora dessa arapuca chamada PT e entrava gloriosa para a história.

Bem que esse vídeo da campanha de José Serra denunciou que se Dilma vencesse, como de fato venceu o pleito, quem iria governar seria o José Dirceu. Algo entretanto parece ter dado errado, né?

Do PT pode se esperar tudo. Até mesmo ato em favor da censura à imprensa.

Essa gente é ridícula.

O convite para esse ato infame está no site do PT de São Paulo

 

 

Homem sem Visão

Rui Falcão e Márcio Thomaz Bastos abrem a disputa do troféu de setembro: o tremendo duelo entre a censura e o mensalão

“O chefe acha que mudar o nome da censura para marco regulatório da mídia foi uma tremenda ideia”, confidenciou um dos 187 assessores de Rui Falcão no lançamento da candidatura do presidente do PT ao título de Homem Sem Visão de setembro. “Mas ele disse que coisa de gênio foi declarar que o partido jamais deixou de combater a corrupção. Segundo a mesma fonte, Falcão quer anabolizar a campanha com um manifesto de solidariedade aos mensaleiros, sanguessugas, aloprados e ex-chefes da Casa Civil”.


Nesta mesma quinta-feira, Márcio Thomaz Bastos oficializou a candidatura do troféu do mês. “O doutor acha que só falta esse título no currículo”, revelou um dos 231 pecadores que o ex-ministro da Justiça livrou da cadeia. Um integrante da equipe de campanha de Márcio contou que o concorrente está muito confiante no conjunto da obra. “Muitos eleitores não sabem que foi ele quem mandou a turma do mensalão chamar de recursos não contabilizados a grana que afanaram”, exemplificou o assessor. Para garantir uma vaga na enquete, o campeão planeja oferecer-se aos quadrilheiros do Ministério dos Transportes para orientar gratuitamente os advogados de defesa.

A disputa de setembro começou, leitores-eleitores! Outros craques da pesada se preparam para a briga de foice no escuro. Não percam a chance de votar sem remorso em gente que ninguém merece. E que vença o pior!

Augusto Nunes

Nenhum comentário: