2011-01-20

Agora a lei contra ocupações irregulares. Vamos ver.

Agora a lei contra ocupações irregulares. Vamos ver.

 

898BDB37E2744DA89A6F1B5E842ED2B3

 


Sim, eu apóio iniciativas para combater a ocupação irregular. Aliás, lembro que o “irregular” não passa de eufemismo para “ilegal”. Já existem leis que podem obrigar um invasor ou “ocupant...e” a sair de uma área que não lhe pertence ou que está vedada à moradia. Basta que seja aplicada.


Pergunto: os petistas vão colaborar? Os petistas??? O partido está por trás de boa parte das invasões de áreas públicas organizadas país afora. Procurem na Internet: quando a Prefeitura de São Paulo decidiu desocupar uma parte do Jardim Romano, que estava debaixo d’água, quem apareceu por lá para comandar a resistência? Acertou quem chutou: “Os petistas”!


O partido poderia começar a aderir ao bom senso alguns cadáveres antes, não muitos cadáveres depois, como de hábito. Há muito defendo que as ocupações irregulares, de toda natureza, sejam combatidas nas cidades e no campo. Quem as justificou, certamente sem querer, dia desses, foi a presidente Dilma Rousseff, ao estabelecer uma relação de causa e efeito, sem outra mediação, entre baixa renda e moradias em áreas de risco.


Os petralhas sempre tentaram me convencer de que eu era mesmo um verdadeiro reacionário quando afirmava que não dá para o sujeito ir chegando e ocupando aquilo a que julga ter direito, sem mais nem aquela. E riscos os há de várias naturezas. Na cidade de São Paulo, por exemplo, há um movimento organizado de petistas, chefiado por um padre, que reivindica o “direito” que as pessoas têm de… morar na rua, privatizando áreas públicas! É ou não é moradia “de risco”? Acho que sim.


Imagino um PT na oposição, combatendo um governo que procurasse punir quem promovesse ocupações ilegais… Seria chamado de fascista! Logo diriam: “Sem ter casa para todo mundo, nem pensar!”, o que seria um absurdo lógico. Afinal, houvesse casa para todo mundo, não haveria… ocupação ilegal, certo?
Por Reinaldo AzevedoVer mais

Nenhum comentário: