2010-10-18

O DEBATE NA REDE TV

O DEBATE NA REDE TV!

imagesCAMUGK8V

Nivaldo Cordeiro

17/10/2010

Encerrado agora o debate na Rede TV!, o que dizer? O que concluir? Primeiro, José Serra foi o grande vitorioso, porque conseguiu passar com clareza a sua mensagem, sempre “conversando” com o telespectador. O debate gerou farto material para ser usado no horário gratuito de sua propaganda eleitoral. Segundo, que José Serra ganhou também por causa do despreparo de Dilma Rousseff e do erro estratégico que esta cometeu. Explico-me.

Dilma errou por insistir em falar mal da administração tucana em São Paulo, cujo governo foi consagrado nas urnas em primeiro turno. José Serra não perdeu a oportunidade de apontar a inconsistência entre a eleição consagradora de Geraldo Alckmin e as críticas descabidas feitas pela adversária. De tão insistente que o candidato tucano apontou o viés anti-paulista de Dilma, obviamente não intencional. Certamente esse tipo de discurso não lhe acrescentou um voto fora de São Paulo, mas tirou muitos por aqui.

O segundo erro de Dilma foi insistir no tema das privatizações, discurso que só comove seu eleitorado cativo. Essa palavra de ordem é incapaz de comover quem está fora do aparelho de Estado. Agravou a fraqueza do argumento porque ela veio com um nome de uma empresa que ninguém conhecia e que, ao fim e ao cabo, tratava-se de um empresa privada e o caso não era de privatização, mas de estatização não consumada. Sua fala ficou completamente confusa e desmoralizada. Ela se perdeu no tema e mostrou despreparo.

Dilma errou também na insistência de querer comparar os governos de FHC e Lula, dando a José Serra a oportunidade de lembrar à audiência quem são os ex-presidentes apoiadores de ambos os candidatos. Do lado da Dilma, José Sarney e Fernando Collor; do lado do Serra, Fernando Henrique Cardoso e Itamar Franco. Gol de placa. Penso que esses apoios são a síntese da vitória de José Serra e o fracasso da Dilma.

Preciso lembrar aqui que Fernando Collor de Mello foi cassado em rumoroso processo político e José Sarney é o autor da hiperinflação que Fernando Henrique Cardoso, com sua brilhante equipe de economistas, conseguiu debelar. São fatos maiúsculos e recentes, que estão na memória de todos.

Além disso, a candidata estava visivelmente insegura e desmotivada, como se tivesse previamente perdido o debate no plano psicológico. Lembrou-me Lula diante de Fernando Collor quando foi trazido o caso Lurian. A candidata está se vendo derrotada, não passa convicção, não transmite emoção. Está sem discurso e sem energia, está derrotada por dentro. Como um boxer à espera do golpe final. Dada a proximidade das eleições e o efeito imediato desse debate, não tenho dúvida de que uma parte do eleitorado deixou Dilma Rousseff em favor de José Serra. É a pá de cal que faltava para enterrá-la.

Se não errar, Jose Serra poderá ser sagrado presidente da República no próximo dia 31.

Nenhum comentário: