2010-02-21

OS RADICAIS DÃO O TOM. E ARCA DO PT SEGUNDO

OS RADICAIS DÃO O TOM. E ARCA DO PT SEGUNDO

DIOGO MAINARDI

sábado, 20 de fevereiro de 2010 | 16:15

dilma-roussef

Lula e Dilma, para todos os efeitos da publicidade ao menos, tinham conseguido dar uma amansada num documento que o PT pretende que sirva de guia para o programa de governo da presidenciável petista. No fim da tarde de ontem, os delegados reunidos no 4º Congresso do PT, que oficializa hoje a candidatura de Dilma, resolveram empurrar ainda mais para a esquerda o documento inicial. Leiam uma síntese publicada na Folha. Volto em seguida:

A primeira das emendas aprovadas foi a que substitui o texto que falava na construção de “consenso para lograr a jornada de trabalho de 40 horas” para outro que prega “compromisso” com as 40 horas (hoje a jornada é de 44 horas semanais), sem redução de salário.
Logo após, os delegados aprovaram a adoção pelo novo governo de medidas para “combater o monopólio dos meios eletrônicos de informação, cultura e entretenimento”.
Também foram incorporadas às diretrizes a tributação sobre grandes fortunas, o apoio incondicional ao 3º Programa Nacional de Direitos Humanos e a determinação de que as Forças Armadas devem respeitar a diversidade homoafetiva.
No campo agrário, os delegados petistas incluíram, em uma única emenda, diferentes pautas do campo não cumpridas após promessas do presidente Lula, entre as quais a atualização dos índices de produtividade, a ampliação do controle sobre a compra de terras por estrangeiros e a revogação de medida provisória editada no governo FHC que exclui da lista de assentados aqueles que participem de invasões de terra.

Comento
Os “espertos” e os “expertos” do PT, como o atual presidente, José Eduardo Dutra, tergiversava: “Vou falar pela milésima vez: essas são apenas diretrizes, que serão submetidas à candidata, à sociedade e aos partidos aliados”. Ricardo Berzoini, seu antecessor no cargo, matizava: “O programa de diretrizes é algo o mais genérico possível, ainda precisam ser ouvidos a candidata, os aliados e setores da sociedade, como sindicatos e empresários”.

Certo!

Num texto que escreverei de madrugada, demonstrarei que a aparente esquizofrenia entre as barbaridades que o PT põe no papel e as coisas que o partido efetivamente faz remete a um método, e seu horizonte nada tem a ver com democracia. Em sua coluna na VEJA, Diogo caracterizou muito bem o universo mental dessa gente. Leiam:

A grande arca da TV Brasil

Deus passa o dia inteiro com a TV ligada. Ele só assiste à TV Brasil. Ninguém assiste aos programas do canal, segundo os dados do Ibope. Somente Ele. Deus é o único espectador da TV Brasil. Como é que eu sei disso? Lula contou. Está lá, nas tábuas da lei do lulismo, o Dicionário Lula, de Ali Kamel: “Deus me deu o segundo mandato para fazer a TV pública brasileira”.

Lula, como Noé, respondendo ao chamado do Onipotente, fez o que lhe foi ordenado. Primeiro, ele construiu a grande arca da TV Brasil, revestindo-a de betume. Em seguida, embarcou nela um casal de cada espécie - um orangotango e uma orangotanga, um pato e uma pata, um Franklin Martins e uma Dilma Rousseff - e conduziu-os por quarenta dias e quarenta noites até os montes Ararat do éter, a fim de que eles se multiplicassem incestuosamente e povoassem a “TV pública brasileira” com seus descendentes.

Agora Deus tem outro plano. Ele decidiu destruir a TV a cabo. Ele disse a Marco Aurélio Garcia: “O fim de Law & Order é chegado perante mim”. Marco Aurélio Garcia, coordenador do programa de Dilma Rousseff, lhe obedeceu. Se Deus fizer com que Dilma Rousseff seja eleita, repetindo o que Ele já fez com Lula, “tudo o que há na TV a cabo expirará”. Marco Aurélio Garcia é autor de alguns dos maiores mitos apócrifos do lulismo. O último deles foi comparar American Idol à Quarta Frota dos Estados Unidos. Como sabemos que Deus elege o presidente do Brasil de olho na TV, escolhendo candidatos que lhe garantam programas como ABZ do Ziraldo, Dilma Rousseff já está eleita. O Brasil seria poupado de um monte de aborrecimentos se, para trocar de canal, Deus simplesmente usasse o controle remoto.

O mesmo Deus que elege o presidente do Brasil pode matar o presidente dos Estados Unidos. De uns tempos para cá, alguns pastores americanos passaram a imprecar para que Deus mate Barack Obama. Eles entoam o Salmo 109: “Sejam poucos os seus dias, e outro tome o seu ofício”. Marco Aurélio Garcia entoa o Salmo 109 contra o doutor House e a Quarta Frota Naval dos Estados Unidos. A mandinga contra a “hegemonia cultural americana” pode parecer ridiculamente antediluviana, mas os orangotangos e os patos do petismo se sentem reconfortados por ela. Para Marco Aurélio Garcia e suas criaturas, reunidos no congresso do PT, o paraíso terrestre está localizado na central nuclear iraniana de Natanz. Lula quer viver 950 anos, como Noé. Por isso, em 16 de maio, ele visitará o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad (Salmo 109 nele!) e obterá seu apoio para a candidatura de Dilma Rousseff. O apoio de Deus? Esse ele já tem.

Um comentário:

Tia Cê, a Luz emana de mim disse...

Amo Diogo Mainardi, como escreve bem, como está bem embasado, logo se vê que suas idéias não são próprias, no sentido de tiradas do nada, ele sabe muito bem de onde tira suas idéias. E veja, até a despeito desse calorão infernal, seus neurônios não foram afetados.
sacou?