2010-01-29

LULA, O IRRESPONSÁVEL

Sexta-feira, Janeiro 29, 2010
Lula precisa ser responsabilizado!
Por Klauber Cristofen Pires







No meu último artigo, Lula, de A a Z, discorri sobre 26 fatos graves (foi o que coube no alfabeto, mas muitos outros poderiam ter sido incluidos) que certamente tiveram as digitais de Lula, independentemente dos seus "não sei, não vi, assinei sem ler".



Entretanto, não obstante a larga difusão que a blogosfera deu ao texto, houve quem o tivesse constestado, talvez por considerar que estamos a perder tempo, já que se avizinha o fim do seu segundo mandato. Aqui apresento a minha persitência em manter o tema, e procurarei demonstrar porque é necessário que Lula seja apontado pelos seus atos.

Durante o passar destes sete anos de mandato, o PT passou por várias atribulações, frutos dos seus escândalos, ainda que sob um clima de doçura por parte da imprensa tradicional. Neste tempo, muitos caíram: José Dirceu, Genoíno, Gushiken, Sílvio Pereira...mas Lula continuou no seu lugar. Nos piores dias, encolheu como um vírus que se cristaliza para depois, em ambiente mais propício, voltar a se expandir.


Lula é o PT. A esquerda, no Brasil, é Lula. Lula é o centro de gravidade de todo o pensamento esquerdista no Brasil. Todos os outros partidos de esquerda, aliados ou sedizentes dissidentes do PT, são comensais, como as rêmoras, os "piolhos-de-tubarão": suas existências dependem de estarem com suas ventosas ligadas ao partido, e mais especificamente, ao Lula.





Usando de uma comparação que me parece propícia, lembro do filme Reino de Fogo. Nesta película, uma geração de dragões assume o controle da Terra, mas todos eles são descendentes estéreis de um único dragão macho. Os heróis do filme, finalmente, conseguem vencê-los por matá-lo.





Obviamente que não estou sugerindo que se cometa nenhum crime. Porém, a destruição da biografia de Lula pela correta atribuição de seus feitos (e também os não-feitos) tenderá a levar com ele para as profundezas todas as bandeiras que ele e o PT têm desfraldado, e de quebra, destruirá também a sua descendência, encarnada na figura de Dilma Roussef, que não possui nenhum capital político próprio.





Por outro lado, é preciso delimitar de vez o modus operandi do Supremo Apedeuta. Em um conceito suscinto, Lula morde com a caneta e assopra com o microfone. Quem agita e faz o trabalho braçal são os seus militantes, aos quais ele atende com o argumento de que são reivindicações legítimas do povo. Porém, se algo der errado, sai à francesa.





Há pouco tempo atrás imagens dos noticiários mostraram um Lula discursando para entidades empresariais ligadas à área de comunicação, num evento em que sua fala foi mais ou menos assim "o remédio para os males da liberdade de imprensa é mais liberdade de impresa"! Não muito tempo depois veio, em cascata, a Confecom, o 3º PNDH e a Conferência da Cultura, onde pratica ou permite que se pratiquem todos os ataque possíveis contra as empresas do ramo e a classe jornalística. Da mesma forma agiu com relação ao aborto, eis que prometeu, em sua Carta aos Brasileiros, que não o defenderia, embora jamais tivesse impedido - e com certeza fomentou - várias tentativas de sua legalização. Estes são apenas dois exemplos. Caberiam muitos mais.





Por fim, agora sob um prisma estratégico, acusar Lula atualmente é a coisa mais isenta que todos podem fazer, pois ele não está em campanha eleitoral (pelo menos não de forma oficial). Portanto, todos os setores da sociedade podem se sentir à vontade para se expressar, sem medo de possíveis admoestações por parte de um impacialíssimo poder judiciário eleitoral. A hora é esta!



Lula precisa ser reponsabilizado. Quando foi a hora de sofrer um impeachment, uma oposição leniente e passiva preferiu pensar que ele eleitoralmente morreria sangrando e nada fez. Não se cometa o mesmo erro novamente, pois certamente ele pensa em voltar.

Postado por Klauber Cristofen Pires às 9:34 AM

Nenhum comentário: