2009-09-01

A TURMA DO PÓ

Perigo, perigo, americanos nas plantações de coca!

Carlos Reis | 01 Setembro 2009
Notícias Faltantes - Foro de São Paulo
O governo brasileiro tem grande afinidade por drogas. O ministro do Meio Ambiente brasileiro é um adepto da maconha e das drogas. Lula só anda na companhia de narcotraficantes que, por sua vez, vivem aos beijos e abraços com terroristas islâmicos e tudo que é merda vermelha que existe no planeta. Seu gabinete próximo é todo ele composto gente que protege narcotraficantes ligados aos movimentos revolucionários comunistas. O que mais vocês querem?
cartel-da-coca-unido-jamais-sera-vencido
Reunidos na cidade nevada de Bariloche, tão branca quanto a cocaína de primeira produzida nos países-membros andinos do Foro de São Paulo (também conhecido pela mídia cúmplice de UNASUL), os representantes dessa organização criminosa vociferaram contra a presença das forças armadas americanas na Colômbia, país-vítima das FARC e dos amigos de Lula. É claro que forças armadas fazem mal ao narcotráfico que sustenta o poder corrupto desses países. Natural, portanto, que o cartel comunista das drogas se queixe e bote a boca no trombone. Seu eu vivesse politicamente da cocaína também diria a mesma coisa: fora americanos!
A questão não é a presença americana na Colômbia de Álvaro Uribe, como disse, país-vítima da guerrilha comunista das FARC, mas a ameaça às plantações de cocaína na Bolívia no Equador, no Brasil e na Venezuela, e o conseqüente fim das FARC. Não adianta o Tarso Genro negar isso. Inúmeros documentos provam o contrário: Lula, Hugo Chàvez, Fidel Castro, Evo Morales, Rafael Correa estão associados no narcotráfico de perfil ideológico comunista e por isso são responsáveis diretos por milhares de mortes no continente. Só no Brasil morrem todo ano 50 mil pessoas por conta do narcotráfico que Lula e seus cúmplices cultivam politicamente e negociam comercialmente.
E não é de hoje. Fernando Henrique Cardoso está envolvido nisso até o pescoço. Foi ele quem destruiu as Forças Armadas latino-americanas. Amigo e aliado de Bill Clinton, ajudou o cartel comunista das drogas acabando com as forças armadas que poderiam oferecer alguma resistência. Não admira agora que queira legalizar a maconha e acabar com a repressão dos plantios de coca dos seus companheiros comunistas sob um pretexto libertário que soa deslocado na boca de um socialista. A sua ONG pró-droga cinicamente apregoa o fim do combate e da repressão do plantio da droga. Apoiado por grupos internacionais vai virar ator de cinema e garoto-propaganda da maconha e da cocaína. Eu não o subestimo porque sempre foi um farsante e por isso tem grande futuro como ator.
O governo brasileiro tem grande afinidade por drogas. O ministro do Meio Ambiente brasileiro é um adepto da maconha e das drogas. Lula só anda na companhia de narcotraficantes que, por sua vez, vivem aos beijos e abraços com terroristas islâmicos e tudo que é merda vermelha que existe no planeta. Seu gabinete próximo é todo ele composto gente que protege narcotraficantes ligados aos movimentos revolucionários comunistas. O que mais vocês querem? Uma confissão de propósitos. Bem, eles a farão quando se sentirem suficientemente fortes para isso. Por enquanto desfrutam das delícias da proteção da mídia, da esquerda internacional, da ONU e suas organizações criminosas disfarçadas, etc.
Mas já não se escondem mais como antigamente. Não conseguem resistir ao brilhantismo que os blinda e os brinda oriundo da mídia vira-lata que fala em combate às drogas e silencia com os exemplos nada edificantes dos seus governantes. Por exemplo, o jornaleco Zero Hora recentemente iniciou uma campanha contra o crack.  Se fosse um jornal sério a campanha atingiria diretamente Lula, FHC, Celso Amorin, Marco Aurélio Garcia, Gilberto Carvalho, Dilma Roussef e mais meia-dúzia de companheiros que faturam alto com a revolução comunista turbinada pela cocaína. Do que se conclui que essa imprensa é tão marrom quanto a pasta básica que faz a riqueza dos partidos de esquerda da América Latina.
Jornais vagabundos como Zero Hora nada dizem aos seus leitores acerca das ligações umbilicais do governo Lula com as FARC. Selecionei algumas imagens que coloquei como anexos desse texto para demonstrar muito claramente o convívio amistoso, de compadrio, de Lula e cia. com os chefes do narcotráfico, do seqüestro de pessoas e do contrabando de armas. É claro que somente um Gilmar Mendes não veria crime nisso!
Vejam as fotos. Em uma delas aparece o falecido chefe militar Raul Reyes muito à vontade com o vice-presidente e Ministro da Defesa de Hugo Chàvez. Esse mesmo Raul Reyes era amigo de Marco Aurélio Garcia, Celso Amorim e Gilberto Carvalho. Hugo Chàvez é visto rindo com o grande democrata iraniano Ahmadinejad, com quem tem relações comerciais e militares. Os quatro cocainômanos Lula, Rafael Correa, Evo Morales e Hugo Chàvez são amicíssimos. O Brasil perde centenas de milhões de dólares por ano desde que Lula é presidente para beneficiar esse cartel drogas e reeleger esses malucos. FHC não precisa apresentações. Foi ele que introduziu Lula no submundo das droga$ milionária$. Resta o olhar perdido do miolo mole de Carlos Minc, Ministro das Ervas Verdes. Mas ia esquecendo da Stela, da Vanda, ou Dilma Roussef, ex-assaltante de cofres, que deu emprego à mulher do chefe das drogas das FARC no Brasil, Olivério Medina, financiador da campanha presidencial de Lula em 2002 e protegido pelo STF, a mesma kangaroo court que ontem arquivou a denúncia contra Antonio Palocci, esse mesmo representante diplomático das FARC em Ribeirão Preto em 2001. Documentos disso tudo não faltam.
Então os cocaleros comunistas têm razão em querer as forças armadas americanas fora da América Latrina, ou UNASUL, ou Foro de São Paulo.

Nenhum comentário: