2009-09-19

NOTALATINA EM DEFESA DE PRESO POLÍTICO DE HUGO CHÁVEZ

Sexta-feira, 18 de Setembro de 2009

NOTA EM DEFESA DO JOVEM PRESO POLÍTICO VENEZUELANO JULIO CÉSAR RIVAS CASTILLO

 

Postado por Graça Salgueiro

http://notalatina.blogspot.com/2009/09/nota-em-defesa-do-jovem-preso-politico.html


NOTA

EM DEFESA DO JOVEM PRESO POLÍTICO VENEZUELANO

JULIO CÉSAR RIVAS CASTILLO

JUVENTUDE DEMOCRATAS, órgão de ação partidária do DEMOCRATAS (DEM), com sede em Brasília, UNOAMÉRICA– União de Organizações Democráticas da América –, Bogotá, e GRUPO 11 “Queremos Justiça”, Caracas, por meio desta NOTA denunciam, exigem justiça, e apresentam sua solidariedade, pela mais grave violação da liberdade, dos direitos humanos e da democracia perpetrada pelo regime ditatorial de Hugo Chávez, com a prisão do jovem líder estudantil venezuelano, JULIO CÉSAR RIVAS CASTILLO, de apenas 22 anos, ocorrida em 7 de setembro último, por protestar contra a perda das liberdades individuais em seu país e integrar a oposição a Chávez, tornando-se assim o mais jovem preso político da Venezuela.

Por esse motivo, foi enviado a um cárcere para delinquentes de alta periculosidade e um dos piores do país. Líder da Juventude Ativa Venezuela Unida (JAVU), os protestos realizados por essa entidade simbolizaram uma denúncia que repercutiu em todos os níveis sociais. Em 22 de agosto, JULIO participou dos grandes protestos acontecidos em Caracas contra a “Lei Orgânica de Educação”, pela qual Chávez pretende submeter o processo de educação no país a um adestramento socialista. Está sendo acusado dos delitos de “instigação a delinquir”, “resistência à autoridade”, “excitação à guerra civil” e “uso de arma genérica”, crimes que poderiam mantê-lo no cárcere por até 24 anos.

Sua irmã, Sthephanie Rivas Castillo, de 20 anos, dá o seguinte testemunho a seu respeito: “Quiero aclarar que Julio es un muchacho venezolano, estudiante, activista ecológico, líder del movimiento Javu; organización que nace en respuesta a un clamor juvenil, de estar representados, de ser escuchados y de protagonizar la construcción de un nuevo país. Los intereses de Julio y esta organización fueron simplemente exigir al gobierno venezolano que se respete la libertad de expresión, democracia social, los derechos humanos y que se incluya los jóvenes en el proceso; hoy mi hermano se encuentra privado de su libertad por hacer escuchar su voz, por salir a la calle y gritar que no está de acuerdo con las decisiones arbitrarias de un gobierno que nos oprime, simplemente está preso por defender su derecho”.

A luta pela libertação de JULIO há de significar não ser mais possível que na região prosperem governos como o de Hugo Chávez, que por meio de métodos aparentemente democráticos instalam verdadeiras ditaduras e, valendo-se de processos integracionistas, como é caso da ALBA (Aliança Bolivariana para as Américas), ameaçam espalhar a doutrina socialista totalitária, mediante o intervencionismo, por todos os governos do continente iberoamericano, com exceção de Honduras, Colômbia e Peru. Estão em jogo, na defesa de JULIO – cuja prisão visa unicamente a criminalizar o movimento estudantil opositor –, a liberdade de expressão e de imprensa, os direitos humanos e políticos fundamentais, e o Estado de Direito.

Liberdade para o jovem JULIO RIVAS!

Brasília, 17 de setembro de 2009

Marcelo Cypriano Motta

Delegado da UnoAmérica e do Grupo 11

Graça Salgueiro

Delegada da UnoAmérica

Heitor De Paola

Delegado da UnoAmérica

Alejandro Peña Esclusa

Presidente da UnoAmérica

Alex Brum Machado

Membro de UnoAmérica

Deputado Federal Efraim Filho

Presidente Nacional da Juventude Democratas

Postado por G. Salgueiro às 4:50 PM

Nenhum comentário: