2009-09-16

CRUELDADE DAS FARC

http://www.heitordepaola.com/publicacoes_materia.asp?id_artigo=1246

As correntes ao pescoço refletem a crueldade das FARC, seu fundamentalismo comunista e o desprezo pelo resto da humanidade

farc quadrilha lula

*Coronel Luis Alberto Villamarín Pulido

Para os que diziam que Tirofijo era o criminoso com insaciável sede de sangue, enquanto que Cano encarnava a esperança para negociar a paz na Colômbia, o aberrante episódio das recentes provas de sobrevivência com vítimas acorrentadas como feras, deixou claro que as FARC são uma organização fundamentalista do terror, que olha com desprezo o resto da humanidade e que, como disse mono Jojoy muitas vezes, “Para as FARC, importam um caralho a Constiutição e as Leis!”.

Na prática, não há nenhuma diferença entre os talibãs que decapitam seqüestrados em frente às câmaras de televisão, e inclusive transmitem as imagens pela Internet, e as FARC, com os seqüestrados obrigados pelas circunstâncias a posar ante as câmeras com correntes no pescoço, para certificar que ainda estão vivos, apesar das inumeráveis torturas e humilhações que padecem no cruento cativeiro.

A atitude desdenhosa das FARC ante as óbvias críticas que sobreviriam quando o mundo inteiro visse os seqüestrados submetidos a tratos infra-humanos, indica que os terroristas só se importam em impor pela força o dogmatismo comunista, que as famosas regras humanitárias que tanto promulgam são sofismas de distração e que a conjuração internacional contra a Colômbia, encabeçada por Lula, Castro e Chávez continua de pé.

Chama a atenção que nem os “Colombianos pela Paz”, nem a UNASUL, nem a ALBA, se manifestaram a respeito. Estes sensíveis comunistas da esquerda caviar, muito dados a pedir “justiça social e paz”, de maneira intencional esquecem que os terroristas das FARC assassinam a vida em flor, que as correntes da ignomínia contra seres humanos indefesos e privados da liberdade em campos de concentração, são uma mostra fidedigna do desprezo fariano pela vida humana e que, para as FARC, o Partido Comunista e os demais comparsas, o seqüestro com fins terroristas perpetrados pelas FARC, é uma prática legitimada de “luta revolucionária”.

Descarada e grotesca, Piedad Córdoba não só brinca com a dor das vitimas mediante a manipulação intencional das provas de sobrevivência, e a persistente intencionalidade de legitimar as FARC, em que pese o terrorismo que suas estruturas praticam, senão que também fala sem consideração do Presidente Uribe, brinca com o desencanto do povo colombiano, usufrui o mel de seu imerecido cargo e ofende a Colômbia cada vez que lhe dá na telha.

Em que pese o fracasso dos conjurados da UNASUL em Bariloche, Lula, que demonstra a dupla moral do bandido camuflado, diz por um lado que lhe preocupa a presença militar norte-americana na Colômbia e a conseqüente melhoria do potencial bélico colombiano, porém, ao mesmo tempo adquire tecnologia nuclear francesa com fins militares e compra armas de nova geração avaliadas em milhões de dólares.

E toda essa ópera bufa coincide com a carta de Cano à UNASUL pedindo a pressão pela paz comunista na Colômbia, a palhaçada de Chávez em Madri ao pedir que haja negociação com as FARC e rechaço à ajuda americana, etc., etc.

Está na hora de pôr os pontos nos iis. Nem a UNASUL, nem as FARC, nem nenhum de seus comparsas desistiram do empenho de querer escravizar a Colômbia. Pelo contrário, os terroristas e seus assessores imersos em mentalidades arcaicas, empenhados em transferir para toda a América Latina o lamentável experimento totalitário da ditadura cubana, continuam aferrados à idéia de instaurar um governo marxista-leninista na Colômbia.

Por essa razão, de maneira autista, irreverente e depreciativa ante o mundo, em especial às organizações internacionais às quais pretendem manipular mediante propaganda persistente, as FARC enviaram as provas de sobrevivência com os seqüestrados atados a correntes de ignomínia.

E como era de se esperar, Piedad Córdoba, candidata presidencial de Chávez e das FARC – como consta nos computadores de Raúl Reyes –, teve o descaramento de transferir a responsabilidade dos seqüestros ao governo nacional.

Em síntese, enquanto Correa, Chávez, Lula, Morales e os demais conspiradores só pensam em legitimar as FARC, dar-lhes embaixadas e criticar a Colômbia, Piedad Córdoba pensa em ser presidente a custa da dor das vítimas, Cano pensa em tomar o poder para instaurar o comunismo terrorista, os iludidos supõem que terroristas cruéis e inumanos como Cano vão mudar de pensamento; no entanto, os seqüestrados continuam expostos a dantescas torturas na espessura da selva.

Nunca antes a estabilidade institucional e a sobrevivência da República haviam estado tão agredidas e ameaçadas. Só a união de vontades em torno de um verdadeiro propósito nacional de erradicar o terrorismo e sentar as bases de um sistema justo, equitativo e solidário de vida, poderá tirar a Colômbia do atoleiro em que a afundaram os comunistas e seu braço armado, os narco-traficantes e os dirigentes politiqueiros corruptos filiados às coletividades tradicionais.

Porém, também se necessita que a vizinhança da Colômbia evolua, pois com vizinhos retrógrados de pensamento político como Lula, Chávez, Correa, Evo ou Ortega, não há esperança diferente da miséria comunistóide na região.

E assim, os Estados Unidos, a União Européia, o Japão e os tigres asiáticos se distanciarão mais da fraturada região, porque os atuais esquerdistas arcaicos dividem e atrasam, no lugar de somar e progredir. Eis aí a crua realidade.

* Analista de assuntos estratégicos - www.luisvillamarin.co.

Nenhum comentário: