2009-06-09

O NECROLÓGIO DE JOSÉ GENOINO



terça-feira, 9 de junho de 2009 6:09

Reinaldo Azevedo
O deputado José Genoino (PT-SP) é um dos organizadores do protesto que petistas e sindicalistas do partido pretendem organizar em São Paulo contra a CPI da Petrobras. Ontem, já houve um na Assembléia Legislativa. Mesmo com os tucanos dispostos a fazer uma emenda que ponha na Constituição a proibição de venda da estatal, eles querem, como é mesmo?, fazer uma manifestação contra os privatistas… Sim, é só política. Mas deveria haver um limite para a vigarice. Já passou da hora de a oposição começar a distribuir milhões de adesivos: “A PETROBRAS É NOSSA, NÃO DO PT”. Ou: SALVEM A PETROBRAS DA PRIVATIZAÇÃO DO PT”. Se é guerra de valores o que querem, por que não? Mas vamos a Genoino.
Tenho aqui em casa, porque já o usei, inclusive, numa — como é mesmo que eles dizem? — “aula de cidadania” com as Reinaldinhas, o DVD com a entrevista de José Genoino ao programa Roda Viva, que foi ao ar em 4 de julho de 2005. Ali, o então presidente do PT jurava de pés juntos que nada havia de errado com as contas do partido. Nada! Ele não só negava o mensalão, como garantia — e, na TV Cultura ao menos, foi um guerrilheiro exemplar — que o PT nem mesmo havia feito caixa dois. Mais: ele, pessoalmente, ignorava qualquer irregularidade. Como se sabe, esse gigante moral foi avalista pessoal daqueles empréstimos de mentirinha que o Banco Rural fez ao partido. A grana saía das contas de Marcos Valério.
Genoino estava, no Roda Viva, demonstrando justamente a desnecessidade de uma CPI. Como agora.
Não contente, ao falar das injustiças de que estava sendo vítima, de como era mesmo um batalhador, aproveitou uma bola que foi levantada no programa e chorou ao lembrar de seu passado de lutas. Sim, Genoino negou o mensalão, negou o caixa dois, negou que soubesse de qualquer irregularidade, negou que houvesse motivos para uma CPI, exaltou a sua têmpera de bom guerrilheiro pregresso e… CHOROU! E fez cada uma daquelas coisas com igual verdade.
A minha aula há duas semanas foi assim. Pus o DVD no aparelho, fiquei com o controle remoto na mão e, a cada negativa, eu entregava às meninas páginas de um clipping que preparei. Genoino negava, e eu contrastava o que ele dizia com a verdade. E concluí: “Não pensem que política é isso. Isso é só o lixo da política”.
O encerramento foi a notícia do dia em que o assessor do irmão deste Rhodes da ética foi colhido com os dólares na cueca. Uma delas, não lembro qual, exclamou: “Credo, pai, que gente nojenta!”
Vocês sabem: educação é uma coisa muito séria para ficar só por conta da escola.

Nenhum comentário: