2009-05-10

CARLOS MINC E OS MACONHEIROS






CARLOS MINC E OS MACONHEIROS




Por Fábio Grellet, na Folha.



Volto em seguida:
Enquanto entoavam, em coro, "ei, polícia, maconha é uma delícia", cerca de 1.500 manifestantes marcharam cerca de dois quilômetros, na tarde de ontem, do posto 9, em Ipanema, até o Arpoador, na zona sul do Rio, para defender a legalização do uso de maconha no Brasil.
Cerca de 20 policiais acompanharam o ato, que transcorreu sem incidentes, embora tenha fechado três faixas da avenida Vieira Souto.
O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, estava entre os militantes e foi muito aplaudido após um discurso em que afirmou que "usuário [de maconha] não pode ser tratado como criminoso" e que a proibição só gera mais violência, pois os traficantes "aterrorizam" comunidades.
"A lei atual despenalizou mas não descriminalizou. Ainda é crime [fumar maconha], e eu acho que nós deveríamos avançar", disse.
Um grupo musical intitulado Orquestra Vegetal tocou músicas que se referem à maconha, como "Malandragem, Dá um Tempo", de Bezerra da Silva, cuja letra anuncia "vou apertar, mas não vou acender agora", além de várias canções de Raul Seixas.
"Se soubesse, teria trazido um baseado", afirmou o estudante Miguel Alvares, 21, que disse ter ido à praia sem saber da manifestação. "Mas, ao ver o movimento, aderi na hora."
Apesar do apoio à legalização, ninguém consumiu drogas durante o ato, cuja realização foi garantida por uma ordem judicial

Nenhum comentário: