2009-04-30

LISTA DE AMIGOS DE DELUBIO


O Blog dos Apoiadores de Delúbio...
Por Cátia Seabra, na Folha.


A campanha de reintegração do ex-tesoureiro Delúbio Soares ao PT produziu mal-estar no partido ao expor, na internet, o nome de apoiadores da causa. No ar, um blog em favor da volta de Delúbio exibe uma galeria de fotos que inclui do senador Eduardo Suplicy (SP) ao ex-ministro e prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho.
Consultados por Delúbio, eles teriam até se comprometido a apoiar a reintegração do ex-tesoureiro, expulso do PT em 2005 em meio ao escândalo do mensalão. Mas reclamam de sua exposição.
Até terça, as fotos eram acompanhadas pela inscrição "galeria de apoiadores". Ontem, depois de o ex-tesoureiro ter sido procurado pela Folha, o título mudou para "companheiros pestistas".
"Não sei de campanha. Não estou participando disso. Nem participo mais do diretório", reagiu a senadora Ideli Salvatti (SC).
Marinho informou, por intermédio de sua assessoria, não ter autorizado o uso de sua imagem, nem mesmo assinado qualquer documento em favor de Delúbio.
Procurados, o governador do Piauí, Welington Dias,o prefeito de Vitória (ES), João Coser, e o ex-governador do Acre Jorge Vianna não responderam se permitiram o uso de seus nomes.
O líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP), por sua vez, reiterou a disposição de votar em favor de Delúbio no Diretório. Segundo ele, "seus argumentos são convincentes". Vaccarezza condena, no entanto, o lançamento de campanha.
"Sou contra campanha. Disse a Delúbio: só atrapalha", afirmou.
Já o senador Eduardo Suplicy não só admite ter assinado um manifesto pela reintegração como concordado com o uso de sua imagem.
Ao receber Delúbio, Suplicy sugeriu, porém, que o partido registre doações e gastos na internet. "Disse a Delúbio que ninguém deve ser condenado para sempre."


*
O deputado Vicente Paulo da Silva (PT-SP) defende Delúbio. "Ele não matou ninguém", justificou Vicentinho.
Outro "apoiador" de Delúbio, o presidente do PT de São Paulo, José Américo, argumenta: "Podemos discutir a oportunidade da campanha. Mas Delúbio tem o direito de se defender".
Assiante lê mais aqui

Comento
Nossa campanha "Volta, Delúbio, seu lugar é mesmo no PT" está dando resultado...


*Saiba mais sobre Delúbio Soares
Publicidade
da Folha Online

Sindicalista, Delúbio é professor de matemática e começou sua militância política na década de 70, no Movimento da Anistia em Goiânia (GO). Foi um dos fundadores do PT e dirigente da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e do Sintego (Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Goiás).

Delúbio foi admitido em março de 76 pelo governo de Goiás, como professor assistente. Atualmente é professor nível P3 --com licenciatura plena em ciência, cujo salário base é de R$ 763,85. Delúbio trabalhou no Estado de 1976 a 1983. Depois, foi desviado para atuar em diferentes atividades fora do Estado, por meio de portarias editadas pela pasta.

Em 1986, licenciou-se para fins eleitorais e, a partir de 1988, foi desviado para prestar serviços para a direção nacional da CUT. Depois de 1994, passou a prestar serviços ao Sintego.

Em abril deste ano, Delúbio foi autuado pela Secretaria de Educação de Goiás em processo que pede sua reapresentação por abandono de cargo por ter se desviado de função desde 1983, mas não ter parado de receber cerca de R$ 1.000 até maio pela Secretaria de Educação de Goiás.

Nenhum comentário: