2009-03-18

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONCEDE HABEAS CORPUS E SENADOR SINHOZINHO MALTA SE ENERVA


CPI da Pedofilia
TJ concede Habeas Corpus a dois suspeitos; Malta protesta
Acaba de ser divulgado que o Tribunal de Justiça concedeu o Habeas Corpus a dois suspeitos que estavam foragidos desde a última quarta-feira, acusados de participarem da rede de pedofilia. O senador Magno Malta se disse indignado, e está no plenário da Câmara Municipal, protestando. A amante de um dos envolvidos foi ouvida há pouco, e segundo ela, o suspeito estava indo ao Jardim Alpino para encontros amorosos. Sua fala foi considerada como "consistente" pelos próprios membros da CPI da Pedofilia. Mesmo com o Habeas Corpus não está garantida a apresentação dos suspeitos na CPI. O clima esquenta e muito no plenário da Câmara Municipal. Os trabalhos começaram atrasados, mas quando começaram... Pais das vítimas foram ouvidas, bem como como autoridades que cuidaram dos inquéritos policiais. O senador Romeu Tuma chegou a se emocionar enquanto ouvia uma das mães, que contou de suas dificuldades, e que uma de suas filhas foi abusada na própria cama. O presidente da ONG, do Jardim Alpino, Geraldo Corrêa disse não ter medo, mas reconheceu que vem sendo ameaçado. E pediu proteção ao senador Magno Malta, presidente da CPI. E disse não ter recebido o respaldo das autoridades catanduvenses. O Conselho Tutelar será convocado a se explicar. A sessão continua na Câmara Municipal. Agora, a amante de um dos suspeitos está depondo, explicando o motivo pelo qual ele - da classe média alta - frequentava o Jardim Alpino. O site Passando a Limpo trará mais novidades a qualquer momento

3 comentários:

Anônimo disse...

"Amante de empresário é escoltada pela Polícia Militar
Mães das vítimas se revoltaram com depoimento

Polícia 18/03/2009 | Por Marcelo Ono




A namorada do empresário José Emanuel Volpon Diogo, Solange Cristina Barrison, após seu depoimento, na saída da Câmara Municipal, precisou ser escoltada por policiais militares.

Várias mães de vítimas que estavam no plenário saíram atrás da mulher para tentar fazer justiça com as próprias mãos.

A polícia interveio e conseguiu acalmar as genitoras.

Por alguns instantes houve tumulto na porta do plenário."

VEJAM QUE ABSURDO! QUEREM CRUCIFICAR O RAPAZ A QUALQUER CUSTO.

Anônimo disse...

18/03/2009 - 20h02
Justiça derruba pedido de prisão de suspeitos de abuso em Catanduva
Vinicius Konchinski
Da Agência Brasil
Em Catanduva
O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) derrubou os pedidos de prisão temporária expedidos pela juíza Sueli Juarez Alonso, da Vara da Infância e Juventude Catanduva (SP), contra dois suspeitos de abusar sexualmente de crianças da cidade.

Os dois suspeitos estão foragidos e, agora, não podem mais ser detidos. Contudo, ambos foram intimados a depor na segunda sessão da audiência pública da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia de Catanduva, que acontece amanhã (19).

A decisão do TJ foi anunciada esta tarde e causou revolta em senadores integrantes da CPI e em mães de supostas vítimas que acompanhavam o primeiro dia de audiência.

Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI, interrompeu o depoimento de uma das testemunhas, convocada por ser namorada de um dos foragidos, para comentar a decisão do tribunal: "Isso é lamentável, vergonhoso e indecente", disse ele.

"O pedido de prisão dos dois tem mais fundamento do que o dos que estão presos, mas os outros são pobres", complementou o senador, citando os outros seis suspeitos detidos por suspeita de integrarem uma rede pedofilia em Catanduva.

Estão foragidos um empresário e um médico da cidade.

Assim que foi anunciada a notícia, mães de supostas vítimas não se contiveram na plenária. Seis mulheres vestidas de preto avançaram sobre a testemunha ligada a um dos foragidos tentando agredi-la.

"Eles têm dinheiro. É por isso", gritavam, enquanto eram contidas por policiais militares que estavam na Câmara Municipal de Catanduva.

Nenhuma pessoa ficou ferida. A testemunha teve que deixar a Câmara escoltada pela PM

Tia Cê disse...

"Eles têm dinheiro. É por isso", gritavam"
Olha só a gravidade dessa declaração, já está politizada a CPI,é um circo com camiseta e com ônibus fretado por emissora de TV, não importa se alguns acusados são inocentes, se eles forem ricos automaticamente passam a ser culpados, mesmo que se confirme a nossos olhos a trapalhada dessa investigação.